07 maio 2013

Amor platônico: Mr. Darcy


É possível se apaixonar pela mesma pessoa duas vezes? Eu já tinha superado isso, já tinha seguido em frente, tipo, mês passado eu tinha me apaixonado por outro e nós estávamos tendo um relacionamento fictício muito legal (exceto pelo fato de que o personagem era gay, e essa é a parte em que eu choro. PS: É Magnus dos Instrumentos Mortais S2) e então BAM! Me apaixonei outra vez pelo Darcy. Ele é como uma droga, você acha que saiu do vício mas quando vê quer correr e enfiar uma agulha no braço (claro que eu não faria isso literalmente porque eu desmaio com agulhas --‘ e lá se vai meu sonho de doar sangue).


Ok, como fã de carteirinha da deusa Jane Austen eu tinha que amar o Mr. Darcy, né? Mas a minha paixonite não é uma coisa normal, eu suspiro toda vez que ele abre a boca, e quando não abre também, o que acontece mais frequentemente.

Fitzwilliam Darcy, o nosso meu Mr. Darcy é (acredite ou não) um dos personagens mais conhecidos de mundo! Mas ele teve os seus altos e baixos. No começo do livro sua arrogância e atitude de superioridade fizeram com que Elizabeth Bennet (a quem ele estava destinado a se apaixonar) não gostasse dele logo de cara, e quando ela descobriu que ele havia separado sua irmã Jane de seu melhor amigo, Bingley, nem Pemberley e toda a sua riqueza (ele ganhava 10.000 libras por ano, o que atualmente seria meio milhão O.O) fizeram ela não o odiar.

É, essa não foi uma daquelas histórias de ‘amor a primeira vista’, nem para mim nem para Elizabeth. Conforme o livro vai passando, com a reclusa de Lizzie ao primeiro pedido de casamento de Mr. Darcy, nós o vemos mudar de atitude. Ele estava determinado a provar que não era todas as coisas terríveis de que Elizabeth o havia acusado quando o rejeitou. Ele começa se explicando pelos seus erros e começa a tratar as pessoas com mais gentileza e igualdade.

Acho que a razão de eu e a grande maioria das leitoras de Jane Austen se apaixonar pelo Mr. Darcy é que ele não é aquele herói romântico mítico dos contos de fadas, e sim um homem com defeitos e qualidades que está disposto a mudar para conquistar a mulher que ama, e de quebra todas as leitoras de Orgulho e Preconceito.

Enfim, apesar dos seus dois séculos de idade Mr. Darcy continua arrasando corações.
 
PS.: Eu amo todos os Darcys (Mas não tanto o de Lost in Austen, não retrata muito bem o Mr. Darcy original...)


 

Nenhum comentário:

Postar um comentário